TOP

Coaching

Na vida é preciso realçar muito mais o que nos alegra e muito menos o que nos dói. É preciso aprender a distinguir o caminho que mais queremos [nem sempre o melhor] daquele que mais precisamos. É preciso aprender a resistir aos golpes todos da vida e ganhar o nosso próprio respeito. É preciso ver (e reparar) que o reconhecimento mais importante que há na vida não tem nada que ver com aplausos (ou likes). O reconhecimento mais importante da vida é o elogio sentido, sincero, honesto que fazemos a nós mesmos.

Workshops

O que de verdade importa não é o que nos acontece. O que de verdade importa é o que fazemos com o que nos acontece. A escolha é mais ou menos como optar por ser um de dois tipos de pessoas: as que avançam depois de cometer um erro (está feito, feito está) ou as que ficam dias, semanas, meses, anos a questionar o que correu mal.
Há coisas que nunca vamos perceber, respostas que nunca vamos entender, pessoas que nunca vamos querer ser. Quando o mundo te fizer duvidar lembra-te sempre da metáfora da lâmpada: não há nada mais irritante do que uma lâmpada intermitente. Aquela que nunca sabemos se vai ficar boa ou apagar-se de vez.
Ser ou não ser, ir ou ficar, ganhar ou perder. No meio há nada.

Mindfulness

Perde-se tempo quando não se definem prioridades. E descansar para recuperar fôlego é uma prioridade como outra qualquer. Dar importância ao que o nosso corpo nos pede (e precisa) também. Mas – tantas vezes – teimamos nas estradas que achamos que temos de fazer até ao fim. E é então que reequacionamos urgências e importâncias. E é então que, finalmente, arrumamos noutros lugares tudo o que pode esperar. E é então que temos a sorte de ver acontecer uma espécie de epifania: chegamos a um ponto da vida em que já não temos pressa de provar nada a ninguém.

Cuida de ti.

Conhece 7 Estratégias anti-stress (eficazes!)

São tuas. Usa-as sempre que precisares.

A Academia

A Academia é o lugar certo para reaver as rédeas da vida. Para dar sentido ao tempo. Para aprender a focar na plenitude de cada instante conjugado no presente do indicativo.

Na Academia ajudamos a saber para onde vamos, a desenhar objetivos, a traçar rotas e a abraçar a autoria da nossa história. Fazemo-lo com ciência, simplesmente porque não temos tempo a perder.