TOP

Inner Skills

As Inner Skills são atitudes e comportamentos que facilitam a relação com os outros, melhorando o nosso desempenho profissional e aumentando as perspectivas de carreira. Na Academia propomo-nos transformar o desenvolvimento das pessoas nas organizações e nas suas vidas, tornando-as mais audazes e competentes para enfrentarem, hoje e no futuro, novos desafios.

1. Coaching
2. Mentoring
3. PNL
4. GTD – Gestão de Tempo & de Stress
5. Mindfulness
6. Inteligência Emocional
7. Comunicação e Assertividade
8. Motivação e Liderança de Equipas

1. Coaching

O Coaching opera num modelo de treino, que permite desenvolver o capital intelectual e potenciar os resultados individuais, das equipas e das organizações.
Retiramos os colaboradores da competição regular do dia-a-dia levando-os a vivenciar e a refletir sobre as suas próprias experiências profissionais e pessoais.

 

O auto-conhecimento, a troca de experiências e a conceptualização de algumas reflexões, surgem assim e de forma natural, como os pilares da mudança. Globalmente os resultados traduzem-se na melhoria da percepção de auto-motivação, auto-confiança e auto-regulação, actuando o coaching como ferramenta facilitadora da mudança, ajudando o responsável ou a equipa, a refletir sobre a melhor forma de operar na organização e de alcançar os objectivos propostos.

 

2. Mentoring

No mundo empresarial, o mentoring tem vindo a ganhar poularidade nos últimos anos, demonstrando ser uma ferramenta extremamente eficaz. O mentoring utiliza o potencial que existe dentro da empresa, como o know how de colaboradores mais experientes, impulsionando a inovação e a criatividade da empresa, e consequentemente tornando-a mais competitiva.

O benefício do mentoring não se reflete apenas para quem está a aprender. De facto, o mentor também recebe um aumento de confiança e motivação, sentindo que contribui para o crescimento profissional e pessoal de um colega e ao mesmo tempo acrescenta valor aos recursos da empresa.

3. PNL

O termo Programação em PNL tem a ver com a maneira como registamos e trabalhamos as nossas experiências. Pressupõe-se a existência de uma estrutura própria no nosso pensamento e comportamento, estrutura essa que pode ser aprendida, transformada e ensinada.

Neuro tem a ver com o sistema nervoso. O Ponto de partida é a perceção do mundo através dos sentidos (VACOG: visual, auditivo, cinestésico, olfativo e gustativo) que cada um faz a sua própria maneira e com as suas próprias preferências.

Linguística refere-se ao emprego da linguagem verbal e não-verbal para registo e transmissão de experiências, pensamentos e emoções.

4. Getting things done

A Gestão de Tempo e Stress. Os nossos cérebros estão optimizados para tomar decisões rápidas e não para armazenamento de tarefas. Tentar gerir demasiadas coisas ao mesmo tempo é a principal razão pela qual ficamos stressados quando há muita coisa a acontecer – estamos a usar a ferramenta errada para esse fim. A melhor forma de nos tornarmos mais produtivos
é despender de alguns minutos a pôr em papel tudo o que temos em mente. Assim que a informação estiver fora da cabeça, é bastante mais fácil descobrir o que fazer com ela.

O objectivo é atingir uma sensação de conforto e controlo sobre o trabalho que temos agora, para que se liberte energia e espaço mental para outras coisas mais importantes.

5. Mindfulness

Mindfulness é um estado particular de atenção ao momento presente, de forma intencional e sem julgamento, que o pode ajudar a experienciar um novo nível de satisfação consigo e com a vida.

PRODUTIVIDADE
Aumenta a capacidade de foco, concentração e de memória, a nível pessoal e profissional. Aumento da Clareza Mental (clareza de pensamento).

VIVER NO PRESENTE
Aprender a viver o momento tal como ele é, desfrutando de tudo o que ele tem para oferecer.

PAZ INTERIOR
Reduzir o stress, a ansiedade, a irritabilidade, a preocupação e os pensamentos em espiral.

SAÚDE
Significa que podemos ter um papel ativo na promoção da saúde, contribuindo para um sentimento de maior satisfação com a vida, paz interior e felicidade.

6. Inteligência Emocional

Pessoas emocionalmente inteligentes têm mais sucesso porque priorizam a energia, não têm espaço para rancor e focam-se no que podem controlar. São os hábitos de quem usa a mente para gerir o coração.

Não se trata de uma questão de Coeficiente de Inteligência (QI), mas do controlo das emoções – aquilo que distingue um bom de um mau líder, um profissional com bom desempenho de outro com pior, um colaborador mais eficiente de outro.

Quanto mais os negócios dependem das relações interpessoais, mais importante se torna que os líderes sejam emocionalmente inteligentes.

Reconhecer sentimentos ou emoções em si e nos outros, saber geri-los, utilizá-los para se auto motivar e aplicá-los nas diversas relações que desenvolve. Se conseguir dominar estas quatro características, é provável que atinja os seus objetivos e seja mais produtivo, ou seja, um profissional de sucesso

7. Comunicação e Assertividade

As dificuldades de comunicação estão, muitas vezes, na origem de conflitos no meio empresarial. Quando a comunicação não é clara, quando se julga o outro sem o ouvir, quando se impõem ideias e opiniões, quando se fazem juízos de valor precipitados. Nestes casos, a adopção de um estilo de comunicação assertiva é a solução. Entre um estilo de comunicação mais passivo e um estilo mais agressivo, encontra-se a comunicação assertiva, em que se expressam ideias e opiniões com firmeza e segurança.

A palavra assertividade está intimamente relacionada com asserção, que significa afirmação. Assim, comunicar de forma assertiva é antes de mais, mostrar a nossa posição com objetividade, convicção e sem rodeios.

O comunicador que adopta este estilo de comunicação fá-lo, normalmente, com elegância, clareza e serenidade: articula corretamente as palavras, fala pausadamente e não eleva o seu tom de voz. Este exercício requer uma enorme sensibilidade e inteligência emocional, porque nos coloca sempre no lugar do nosso interlocutor, respeitando os seus argumentos.

8. Motivação e Liderança

Nunca precisámos tanto de líderes como hoje, mas também nunca nos questionámos

tanto sobre o que significa Liderança e Motivação de equipas.

O sucesso de uma empresa depende consideravelmente das capacidades de liderança dos seus gestores. Quem ocupa um cargo superior e quer liderar colaboradores de forma competente deve desenvolver as suas qualidades de liderança.